CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Eliziane Gama elogia posição do vice-presidente Hamilton Mourão sobre crise venezuelana

Agência Senado

Senadora lembra que PPS apoia o presidente interino da Venezuela Juan Guaidó

A senadora Eliziane Gama (PPS-MA) elogiou, em pronunciamento em plenário nesta quarta-feira (27), o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, que a seu ver tem manifestado posição moderada em relação à crise da Venezuela (veja aqui o vídeo). A senadora criticou o governo do venezuelano Nicolás Maduro, a quem chamou de ditador, mas se disse contrária a qualquer iniciativa que resulte numa ação militar externa naquele País.

“Em meio ao que está acontecendo, surge na verdade uma voz coerente, que é a voz do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, taxativamente contrário a uma intervenção militar na Venezuela. Agir a partir de conveniências ou interesses, sabe-se lá quais são, a gente nunca sabe qual o retorno, qual a repercussão, qual o resultado que isso pode ter ao final de tudo”, afirmou a senadora.

Ela lembrou ainda que o PPS apoia o autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, que preside a Assembleia Nacional e pertence ao Partido Voluntad Popular, filiado à Internacional Socialista.

Ditadores

Eliziane Gama afirmou que na política acontecem “coisas estranhas”, mas que na política internacional esses fatos acabam tendo um peso maior. Ela fez referência ao encontro entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

“Na ocasião, o presidente norte-americano fez vários elogios ao ditador da Coreia do Norte, chamando-o de o grande líder e dizendo que teria um grande futuro, um futuro tremendo”, disse a senadora.

Ela também criticou as declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, que teceu elogios ao ex-ditador Alfredo Stroessner (1912-2006), que governou o Paraguai por 35 anos, entre 1954 e 1989. Eliziane lembrou que Stroessner foi acusado de desviar recursos do país vizinho e de assassinar opositores durante as mais de três décadas em que esteve no poder, tendo acolhido o criminoso nazista Josef Mengele (1911-1979).

“Uma coisa é fato: ditador é ditador em qualquer lugar do mundo. O Kim, o Stroessner e o Maduro são igualmente ditadores”, afirmou a senadora. (Agência Senado)

Deixe uma resposta