PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Ivan Alves Filho lança ‘O Caminho do alferes Tiradentes” em três cidades de MG

Obra do historiador tem lançamento previsto em Tiradentes, dia 19 de janeiro;  em São João Del-Rei, dia 8 de fevereiro; e em Entre Rios de Minas, dia 15 de fevereiro

Entre 2003 e 2018, o historiador Ivan Alves Filho percorreu o caminho do alferes Tiradentes, estabelecendo um roteiro de viagem que resultou na construção de uma verdadeira geografia sensitiva da Conjuração Mineira de 1789. Com esta ótica, o livro “O caminho do alferes Tiradentes – Uma viagem pela Trilha dos Inconfidentes” registra alguns dos momentos mais estruturantes da vida brasileira – e isso desde o século XVIII, aquele de Tiradentes, Gonzaga, Maria Doroteia, Cláudio Manoel, Aleijadinho e Ataíde.

Nada parece ter escapado ao olhar atento do viajante de hoje. Da epopeia da formação da nacionalidade à presença marcante do barroco, da corrida desenfreada ao ouro à aventura da elaboração de uma cultura mestiça nos trópicos. Música, literatura, arquitetura, escultura, culinária, folclore, saberes e ofícios populares: está tudo lá.

Paisagens de rara beleza, tipos humanos de profunda singularidade e o encantamento diante de um dos patrimônios históricos mais ricos do Brasil dão a marca definitiva a uma obra tão densa quanto original. Devidamente contextualizada, a figura de Tiradentes sai da História para entrar de uma vez por todas na vida da Nação brasileira. Já não era sem tempo.

Com o apoio do governo de Minas Gerais e do Instituto Cultural Biblioteca do Ó, o livro será lançado em Tiradentes, dia 19 de janeiro de 2019, às 17h, na Câmara Municipal; em São João del-Rei, dia 8 de fevereiro de 2019, às 19h, na Academia de Letras; e em Entre Rios de Minas, dia 15 de fevereiro de 2019, às 20h, no Villa Lobo Art Bar

Ivan Alves Filho é historiador, diplomado pela Universidade de Paris-VIII e pós graduado pela Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris. É autor de 16 livros, entre os quais Memorial dos Palmares; Brasil, 500 anos em documentos; Velho Chico mineiro e O historiador e o tapeceiro. (Com informações do Instituto Cultural Biblioteca do Ó)

Deixe uma resposta