PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Para cientista político, ativismo das redes sociais se concretizou com eleição de Bolsonaro

Monika Graff/Getty Imagens

Redes sociais estão sendo usadas nos processos decisórios em todo o mundo

Redes sociais estão sendo usadas nos processos decisórios de maior importância em todo o mundo, como referendos e eleições nacionais. No Brasil, esse ativismo se concretizou em influência política real com a eleição de Jair Bolsonaro. A avaliação é do cientista político, gestor corporativo e líder do Política Simples para Indignados, Guilherme Mendes.

Em artigo publicado pela revista Política Democrática online de dezembro (veja aqui), produzida e editada pela FAP (Fundação Astrojildo Pereira), vinculada ao PPS, o cientista político avalia que a sociedade vive uma falsa impressão de controle social a partir da popularização das redes sociais.

“Quando a interação entre política, gestão pública e tecnologia está em pauta, a discussão tende a se restringir ao impacto das redes sociais na criação de fatos políticos, verdadeiros ou não, que podem influenciar decisões políticas e processos eleitorais”, escreveu ele.

No entanto, de acordo com o gestor corporativo, as redes sociais, sozinhas, não são capazes de transformar um País.

“Será necessário ampliar o tímido debate sobre a capacidade da tecnologia de transformar a forma como fazemos política, desenvolvemos política pública e exercemos o verdadeiro controle social. É cediço que as redes sociais cumprem, durante a última década, preponderante papel no jogo da democracia representativa. Isso é válido tanto para países de idade média jovem, como naqueles de pirâmide etária mais madura”, diz no artigo.

No texto, Mendes observa que, de um lado, as manifestações da Primavera Árabe em mais de dez países (2010), Occupy Wall Street (2011), os protestos do Gezi Park na Turquia (2013) e as Jornadas de Junho no Brasil (2013) possivelmente não tivessem ocorrido senão através de canais alternativos de comunicação.

“De outro lado, o ativismo de rede social se concretizou em influência política real através de grupos de esquerda e direita, como é o caso do MBL (Movimento Brasil Livre) e da Mídia Ninja, que possuem audiência consolidada e influenciam milhões de pessoas”, acrescentou. (Assessoria PPS/Cleomar Almeida)

Deixe uma resposta