PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Marcos Augusto Gonçalves: Donald Bolsonaro

Trump brasileiro põe à prova a nossa imatura democracia

Jair Bolsonaro já foi chamado de Donald Trump brasileiro. Comparações como essa podem ser arriscadas, mas ele mesmo já declarou que se espelha no presidente norte-americano —de maneira, aliás, um tanto subalterna para nossa tradição diplomática.

Trump, por sua vez, contraria padrões tradicionais que regem (ou regiam) a Presidência de seu país. Comporta-se como uma espécie de irmão do norte do estilo populista da América Latina.

Em janeiro de 2017, Ishaan Tharoor, jornalista do Washington Post, escreveu uma análise sobre o republicano com o título “Trump é o primeiro presidente latino-americano dos EUA”.

Na argumentação, polêmica, citava, entre outros, Diego von Vacano, premiado cientista político de origem boliviana, que dizia o seguinte:

“O populismo, o autoritarismo, o personalismo, o machismo, o racismo e o caudilhismo têm sido historicamente vistos como males quase inerentes à cultura política latino-americana. Com a eleição de Donald Trump, podemos ver agora que os EUA são de fato parte das Américas como um todo e compartilham essas patologias.”

A grande diferença é que lá a sociedade é mais organizada, as instituições mais sólidas e a tradição democrática não encontra parâmetro na região. Ainda que tenha virado moda antever o colapso desse sistema, seus famosos freios e contrapesos têm limitado o personalismo arrogante da Casa Branca.

Bolsonaro deu sinais de que respeitará a Constituição, embora muitos imaginem que seu governo possa ser a antesala de um golpe. Provavelmente não, se pensarmos naqueles golpes do século 20, com blindados e militares de óculos escuros.

Mas não dá para descartar uma escalada autocrática como se observa em alguns países neste século 21. Há muito de índole antidemocrática no bolsonarismo.

Esperemos que a imatura democracia brasileira não se vergue ao nosso simulacro de Donald Trump. (Folha de S. Paulo – 02/01/2019)

Deixe uma resposta