PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Para Karla Falcão, mudança no PPS deve focar sociedade

Reprodução

“O partido que esperamos é um que tenha um conteúdo programático claro", diz a ativista

A ativista do movimento Livres e recém filiada ao PPS de Pernambuco, Karla Falcão, defendeu, ao comentar as mudanças que ocorrerão no partido a partir de em janeiro (veja aqui), que a nova formatação da legenda ofereça um novo programa para atender o clamor da sociedade, como a liberdade, o bem estar social e o combate à corrupção.

Karla disputou vaga de deputada estadual em seu estado e diz ao Portal do PPS que a nova legenda que vai surgir a partir do PPS deve trabalhar no desenvolvimento de novas lideranças, para que possam disputar cargos no Legislativo e Executivo.

“O partido que esperamos é um que tenha um conteúdo programático claro para a sociedade civil e que seja pautado no combate à corrupção e que prese pela eficiência. Esperamos um partido com uma Fundação que dialogue mais com a sociedade e desenvolva projetos de impacto social; que trabalhe no desenvolvimento de talentos para defender a legenda nas diferentes Casas Legislativas e que possam concorrer de forma competitiva em cargos majoritários. Um partido em que a discussão e o respeito a pluralidade prevaleçam para que se possa construir muitos consensos”, disse.

Construir juntos

Para Karla Falcão, o novo partido deve debater o seu futuro não apenas com os quadros partidários, mas também com os movimentos sociais.

“É preciso discutir, não só com os quadros do partido, mas também com os movimentos, a visão de um Brasil que podemos construir juntos. Buscamos a convergência de ideias. O Livres trabalha muito com o desenvolvimento de lideranças e projetos de políticas públicas, com o objetivo de defender valores como a liberdade, participação ética e transparência. Acreditamos que esses valores são semelhantes àqueles defendidos pelo PPS e que pretende carregar nesse novo momento. Podemos não só trabalhar no processo de debate para construir um novo programa e um novo nome, mas também para trazer novos quadros para o partido”, afirmou.

Bolsonaro

Karla Falcão falou também sobre a eleição de Jair Bolsonaro para presidente da República. A ativista ressaltou que decidiu sair do PSL após o ingresso do presidente eleito. Contudo, afirmou que é preciso ter responsabilidade e “não jogar” contra o País.

“Nossos perfis são diferentes. Saímos do PSL com a entrada do Bolsonaro, mas presamos muito pela responsabilidade de nossas posições. Não podemos ser contra o Brasil por não concordar com os seus posicionamentos. Precisamos defender nossos valores. Porém, quando os posicionamentos dele estiverem a favor aos nossos, apoiaremos. Quando forem contrários, nós devemos apontar os erros com criticas construtivas e buscar novos caminhos”, disse.

Livres

Ela destacou ainda o trabalho desenvolvido pelo movimento Livres e os seus principais objetivos, e adiantou que pretende colaborar “ao máximo” com o PPS.

“O Livres é suprapartidário. Seus associados têm liberdade de escolher seus partidos desde que tenham alinhamentos ideológicos mínimos conosco. Buscamos estar em espaços onde nossas ideias cabem. Dentro dos espaços que ocupamos tentamos contribuir ao máximo. Não queremos legendas de aluguel. Temos compromisso, de fato, que nossos valores estejam presentes. Os partidos também são alguns desses espaços. Dentro do PPS queremos colaborar com os filiados para caminharmos lado a lado”, defendeu.

Nenhum conteúdo relacionado

Deixe uma resposta