PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Por indicação de Carmen Zanotto, catarinense recebe Diploma Mulher-Cidadã

Robson Gonçalves

A cerimônia de premiação ocorreu no Plenário Ulysses Guimarães da Câmara

A deputada federal Carmen Zanotto (PPS-SC) participou nesta quinta-feira (29) da cerimônia de entrega do Diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira de Queirós. A honraria é concedida, pela Comissão dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados, às mulheres que contribuíram para o pleno exercício da cidadania, da defesa dos direitos da mulher e das questões de gênero no Brasil.

Por indicação da parlamentar do PPS de Santa Catarina, a juíza aposentada do Regional Eleitoral de Santa Catarina, Ana Cristina Ferro Blasi, foi uma das cinco agraciadas nesta edição do Diploma Mulher Cidadã Carlota Pereira de Queirós, que foi a primeira deputada brasileira e lutou pela participação das mulheres na política.

Assim como a pioneira Carlota, Ana Cristina tem-se destacado em Santa Catarina por seu trabalho pelo empoderamento feminino na política, sendo responsável pela campanha “Mulheres na Política, Elas Podem, o Brasil Precisa”. Além disso, ela participa do movimento nacional de advogadas eleitoralistas pela igualdade de gênero na política na OAB nacional. Este grupo lutou pela destinação de no mínimo 30% dos recursos do Fundo Eleitoral às candidaturas femininas, além de atuar junto aos tribunais superiores visando à igualdade de gênero no país.

Ao destacar no discurso a biografia da homenageada, Carmen Zanotto disse que foram muitas as manifestações em Santa Catarina em apoio à indicação de Cristina Blasi para receber o Diploma Mulher-Cidadã, entre elas as da  Bancada Feminina da Assembleia Legislativa, da OAB//SC e do Tribuna Regional Eleitoral (TRE).

“Esta mulher extraordinária trabalha não só pelo empoderamento feminino na política, mas também pelo combate às desigualdades e à violência contra as mulheres no nosso estado”, informou.

Violência

Em seguida, Carmen Zanotto disse que a premiação faz parte da campanha “16 Dias de Ativismo pelo Fim, da Violência Contra a Mulher”, em que a Câmara dos Deputados aprovou vários projetos sobre o tema, entre eles o agravamento da pena do agressor que descumprir as medidas protetivas.“Não podemos continuar com este triste recorde de ser o quinto país do mundo que mais pratica violência contra as mulheres”, finalizou.

Democracia

Depois de receber o Diploma comenda das mãos da deputada, Cristina Blasi destacou a importância da premiação, que, segundo ela, é um incentivo a mais no seu trabalho pelo empoderamento feminino na política.

“Precisamos continuar lutando para garantir a presença das mulheres em todos os espaços de poder, inclusive na política. A nossa marcha não pode parar. A existência da democracia depende de que a nossa participação possa ser assegurada”, afirmou.
Blasi disse ainda que estava feliz e honrada por receber o Diploma junto com Marielle Franco, que foi barbaramente assassinada no Rio de Janeiro.

Os pais da ex-vereadora  vieram a Brasília receber a premiação. O evento, no Plenário Ulysses Guimarães, contou a participação de parlamentares, militantes e autoridades da Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral de Santa Catarina, representada pelo juiz auxiliar Davidson Jahn Mello.

Deixe uma resposta