CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Acidente ambiental no Pará: Maia autoriza instalação de CPI solicitada por Arnaldo Jordy

Robson Gonçalves

Jordy diz que a falta de informações tem sido característica da empresa após tragédia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu aos líderes partidários que indiquem os nomes que irão compor a comissão parlamentar de inquérito que será responsável por investigar o vazamento de rejeitos da mineradora Hydro Alunorte, no munícipio de Barcarena, no Pará.

O requerimento de criação da CPI é de autoria dos deputados federais Arnaldo Jordy (PPS-PA) e Edmilson Rodrigues (Psol-PA) e foi lido na última terça-feira (03) em plenário pelo próprio Maia.

O acidente ambiental ocorreu em fevereiro deste ano e contaminou mananciais hídricos da região Nordeste do Pará. Laudo do Instituto Evandro Chagas confirmou a contaminação em diversas áreas com rejeitos de bauxita da mineradora, que é norueguesa.

“Alto índice de chumbo e outros metais pesados contaminam a região, notadamente nas comunidades ribeirinhas. Esse desastre impactou a ordem social e econômica da região prejudicando as comunidades que buscam alimentos e lazer nos rios e igarapés de Barcarena”, justificou Jordy, no documento que pede a criação da comissão parlamentar.

Falta de informações

O deputado do PPS relatou que a falta de informações tem sido característica da empresa após a tragédia ambiental. E que, por este motivo, pediu a intervenção no Legislativo Federal na apuração do caso.

“O fato é que, nos episódios aqui relatados, prevalece a falta de informação, tanto por parte das empresas quanto dos órgãos ambientais, ferindo princípio basilar do direito ambiental: a transparência. Nesse contexto, o papel do Poder Legislativo é fundamental para promover o debate, apurar responsabilidades e buscar melhorias legislativas que possam evitar a repetição de eventos danosos como os que vem ocorrendo em Barcarena”, acrescentou.

A CPI será constituída por 34 deputados titulares e igual número de suplentes. Os parlamentares terão prazo de 120 dias para concluir os trabalhos.

Deixe uma resposta