PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Cristovam Buarque visita Hospital da Criança de Brasília

O senador Cristovam Buarque (PPS-DF) visitou o Hospital da Criança de Brasília José de Alencar nesta terça (24), mesmo dia da audiência de conciliação na Justiça do Distrito Federal para definir os novos rumos da gestão do hospital. No último dia 13, atendendo a uma determinação judicial, o Icipe (Instituto do Câncer Infantil e Medicina Especializada) entregou a administração do espaço ao governo do Distrito Federal.

Recebido pelo diretor do hospital, Renilson Rehem, Cristovam pode ouvir sobre o imbróglio que se arrasta na justiça e que culminou, em janeiro último, na condenação do Icipe por improbidade administrativa, por não preencher os requisitos formais de uma organização social. Atualmente, a entidade está proibida de firmar novos contratos com o poder público.

No mês passado, diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, visitou o hospital e atestou: “Sem qualquer exagero, este hospital facilmente poderia servir de modelo para outros países, para o mundo”. E no último dia 18, pacientes e a comunidade realizaram um abraço na instituição como forma de protesto à decisão.

Esta não é a primeira vez que o senador visita as instalações do hospital, que foi inaugurado em 23 de novembro de 2011, e construído pela Abrace (Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Homeopatias) e doado ao governo de Brasília. Faz parte, portanto da Secretaria de Saúde do DF, que repassa uma verba aproximada de R$ 7 milhões por mês para mantê-lo em pleno funcionamento. Trata-se de um hospital público, que nos seus seis primeiros anos de existência realizou 2,5 milhões de consultas exclusivamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Rehen contou ao senador que o hospital está prestes a inaugurar uma ampliação, com a construção do Bloco 2, de mais de 20 mil metros quadrados, que permitirá aumentar o número de crianças atendidas e ampliará a capacidade de atendimento, conforme dados abaixo:

● 202 leitos — 164 para internação e 38 para unidade de terapia intensiva (UTI) e cuidados intermediários;
● 67 consultórios ambulatoriais;
● centro cirúrgico;
● centro de ensino e pesquisa;
● laboratórios de análises clínicas e hematologia;
● serviços de hemodiálise, hemoterapia e quimioterapia.

(Assessoria do Parlamentar)

Deixe uma resposta