PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Davi Zaia: Abram alas que a alegria e o respeito vão ficar neste Carnaval

Reprodução/Agência Brasil

O Carnaval já bate à nossa porta e, como bons brasileiros, já estamos aprontando as fantasias, organizando nossos blocos, confetes e serpentinas para cair na folia.

É uma festa bonita, cheia de cores, tradição e manifestações culturais. O Carnaval brasileiro é tão intenso em sua diversidade que é, por muitos, considerado o maior espetáculo da Terra.

Como em qualquer festa, a palavra de ordem é diversão e para que ela seja plena, é preciso, além da alegria, ter atenção, cautela e respeito.

Dados da Polícia Rodoviária Federal registraram no ano passado 1.696 acidentes nas estradas federais no período do Carnaval. E embora tenha ocorrido uma redução em comparação a 2016, o número de óbitos chegou à marca dos 140, apresentando um aumento de 5,3% em relação ao mesmo período.

Sabemos que há leis para serem cumpridas e uma das principais a serem seguidas neste período é a que proíbe o uso de álcool ao volante. A legislação, cada vez mais enrijecida, visa diminuir o número de tragédias que podem ser evitadas com o uso do bom senso. Portanto, no carnaval, para manter a harmonia, o ideal é revezar a direção com os amigos ou optar pelo transporte público.

Ainda sobre o álcool, vale lembrar que mesmo sendo uma droga lícita, sua venda é proibida a menores de 18 anos. Na prática, contudo, a realidade demonstra exatamente o contrário. O último levantamento feito pelo IBGE, feito em 2015, com adolescentes do 9º ano do Ensino Fundamental, em escolas públicas, mostra que 55,5% dos jovens já consumiram álcool e cerca de 9% fizeram uso de drogas ilícitas.

Ciente dessa realidade alarmante, observamos ações como as da Coalizão Antidrogas, que desenvolve campanhas de conscientização em diversas cidades durante todo o Carnaval. Mas como um pandeiro só não forma a bateria, é preciso que cada um de nós esteja vigilante quanto à oferta de drogas aos nossos jovens durante a folia.

Também não podemos esquecer da segurança, principalmente das mulheres. Infelizmente, é no carnaval que muitos aproveitam para assediar mulheres de todas as idades sob a justificativa de que tudo pode “na avenida”. Não! Nem tudo pode. Agredir, assediar, ser inconveniente não é permitido e é, inclusive, proibido. O que vale é a alegria, a festa e o respeito.

Portanto, leitores, abram alas que o carnaval já vai chegar. E que com ele venha a diversão, a paz, o respeito e a prudência consigo e com os outros.

Davi Zaia é deputado estadual pelo PPS-SP e vice-presidente nacional do partido

Deixe uma resposta