PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Serviços crescem 1%, a maior alta para novembro desde 2013

Reprodução

Os transportes estão entre os serviços que puxaram a alta do setor, diz IBGE

O volume do setor de serviços cresceu 1% em novembro, na comparação com outubro, após recuos de 0,8% em outubro e de 0,1% em setembro, divulgou nesta sexta-feira (12) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O resultado da PMS (Pesquisa Mensal de Serviços) interrompe quatro meses seguidos de queda. Essa alta é a maior para novembro desde 2013, quando também chegou a 1%.

Apesar do resultado positivo do penúltimo mês do ano, o setor acumula queda de 3,2% no ano e de 3,4% em 12 meses – a menos acentuada desde novembro de 2015, quando recuava 3,1%.

“O resultado acumulado em 12 meses ficou estacionado, entre abril de 2016 e abril de 2017, num patamar entre -4,8% e -5%, sempre oscilando dentro dessa faixa. Agora ele deslocou e está ascendente, embora ainda negativo.”

“A gente pode dizer que o setor vem se recuperando de uma forma ainda lenta, mas não podemos afirmar que há uma recuperação. Ela acontece de forma paulatina. Ainda falta um ‘gap’ para chegar num patamar positivo [do acumulado em 12 meses]. Só depois poderemos falar em recuperação”, enfatizou.

Por atividades, apenas o segmento de outros serviços não teve variação positiva em relação a outubro (0,0%). Os serviços prestados às famílias e os serviços de informação e comunicação (ambos com 0,9%) tiveram o maior crescimento, seguidos por transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (0,6%) e serviços profissionais, administrativos e complementares (0,2%). O agregado especial das atividades turísticas registrou alta de 0,9% em relação a outubro.

“São justamente os segmentos que têm o peso mais expressivo no setor de serviços e, por isso, vão puxar mais a alta, mais até que os serviços prestados às famílias”, disse Roberto Saldanha, analista da Coordenação de Serviços e Comércio do IBGE, ao analisar o desempenho relalcionados à informação e comunicação e tranportes.

Estados

Na comparação com outubro, o setor de serviços cresceu mais no Acre (6,6%), em Rondônia (5,8%) e em Mato Grosso (5,0%). Na contramão, estão Maranhão (-3,6%), Amapá (-3,3%) e Bahia (-2,9%).

Comparação com 2016

Na comparação com novembro de 2016, o volume de serviços recuou 0,7%, sob influência de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (6,5%) e serviços prestados às famílias (1,4%).

Nesta base de comparação, Mato Grosso (56,0%), Paraná (7,3%) e Amazonas (3,2%) tiveram os melhores resultados. As maiores quedas aconteceram no Amapá (-13,9%), Maranhão (-12,9%) e Pará (-10,6%). (Com informações do IBGE e agências de notícias)

Deixe uma resposta