PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Jungmann discute em Washington criação de autoridade sul-americana de segurança

Divulgação/MD

Objetivo da proposta é combater a criminalidade, principalmente na região de fronteira

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, se reuniu em Washington com o subsecretário de Estado para Assuntos Políticos dos Estados Unidos, Thomas A. Shannon Jr., para discutir a possibilidade de criação de uma autoridade sul-americana de segurança, para combater a criminalidade, principalmente na região de fronteira.

Segundo o ministro da Defesa, no Brasil, o crime organizado se nacionalizou e se transnacionalizou, o que, para Jungmann, representa um risco à sociedade, às instituições e à democracia.

Shannon, que esteve à frente da embaixada norte americana no Brasil de 2011 a 2013, ressaltou a importância do compartilhamento de informações, experiências e inteligência entre governos no combate ao crime organizado internacional.

Durante o encontro, Jungmann lembrou ainda que os Estados Unidos são um dos 23 países que participaram do Amazonlog 2017 (veja aqui), exercício multinacional interagências de logística humanitária, que ocorreu de 6 a 13 deste mês, em Tabatinga (AM), na tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia.

O evento, inédito na América do Sul, contou com quase 2 mil participantes. O objetivo foi desenvolver diretrizes para ações humanitárias, com resposta rápida a adversidades causadas por ondas migratórias, catástrofes e acidentes.

Parceria aeroespacial

Raul Jungmann, também participou na segunda-feira (13), em Washington, de uma reunião com o setor aeroespacial privado norte-americano (veja aqui). O encontro foi para ampliar a cooperação entre os dois países, estabelecendo uma agenda de interesses em comum, além de identificar possíveis parcerias e principais políticas.

Com a presença de representantes de diversas empresas e associações foram abordados alguns dos temas prioritários para as duas nações, com o intuito de gerar pautas que possam ser consolidadas em negócios para indústrias de defesa. (Com informações da Agência Brasil e Ministério da Defesa)

Deixe uma resposta