CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Encontro na fronteira reúne defesa, inteligência e segurança do Brasil e Peru

Tereza Sobreira/MD

Cooperação entre polícias dos dois países também foi pauta do encontro em Tabatinga (AM)

Em reunião bilateral na última sexta-feira (11), na sede do 8º Batalhão de Infantaria de Selva, em Tabatinga (AM), o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o ministro chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Sérgio Etchegoyen, estiveram com o ministro da Defesa do Peru, Jorge Nieto Montesinos, para discutir ações naquela região de fronteira.

Entre os assuntos discutidos estão a cooperação de inteligência, o desenvolvimento de ações conjuntas de combate ao tráfico de armas e drogas, uma visita ao Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras), o Sistema de Vigilância da Amazônia, a indústria de defesa e a cooperação em situações de desastres naturais.

Para o ministro Raul Jungmann, a ação na fronteira é estratégica. “Aqui é o nascedouro do crime organizado, com tráfico de drogas e de armas. E é aqui que, conjuntamente, nós iniciamos a golpeá-lo, buscando integração com as polícias, com comandos operacionais conjuntos, com a troca de imagens e tudo aquilo que nos permite identificar e atacar essas organizações criminosas e, evidentemente, o contrabando de armas, de pessoas e de drogas”, afirmou.

Para Jungmann, os dois países têm uma tradição democrática e uma cultura plural e esta reunião tem um simbolismo de democracia, de vida e de paz. “Tenham a certeza que essa fronteira entre Brasil e o Peru, a partir de agora, estará muito mais fortalecida, melhor fiscalizada, obviamente dando uma contribuição para reduzir a capacidade operacional do crime no Brasil, contando com a colaboração dos responsáveis pela defesa, da polícia e da inteligência peruana e brasileira”, disse o ministro.

O ministro da Defesa do Peru destacou que a reunião possibilita o trabalho de temas relevantes para os países vizinhos. “Trabalhamos temas muito importantes para combater o crime organizado e o tráfico de armas, enfrentar as ameaças internacionais e tornar mais fáceis, rápidas e firmes as relações entre Forças Armadas, as polícias e os serviços de inteligência de nossos países”, ressaltou Jorge Nieto.

Na área de inteligência, o ministro chefe do GSI acredita que o encontro aproxima ainda mais as estruturas de segurança já estabelecidas. “Mantendo o esforço, que já fazemos com outros países, e que se insere no Plano Nacional de Segurança Pública e suas repercussões internacionais e no combate às essas ameaças comuns que foram relatadas pelo ministro do Peru”, destacou o general Etchegoyen.

Cooperação

A cooperação entre as polícias do Brasil e do Peru também foi pauta em Tabatinga. “O mais importante disso é o incremento da cooperação dos países, o aumento da integração, do combate e da cooperação internacional. Isso vai permitir que consigamos lidar com o desafio enorme do tráfico nas fronteiras”, ressaltou o diretor executivo do Departamento da Polícia Federal, Rogério Galloro

O encontro, que reuniu representantes dos ministérios da Defesa, das Forças Armadas e das polícias de ambos os países, resultou em conversações que selam a cooperação mútua em áreas de comum interesse. Os vizinhos já têm na agenda, eventos em conjunto como o Amazonlog, um grande exercício logístico voltado para ajuda humanitária, que acontecerá em novembro deste ano, nesta fronteira. (Assessoria de Comunicação Social Ministério da Defesa)

Deixe uma resposta