PARTIDO POPULAR SOCIALISTA

PORTAL NACIONAL

Pré-candidato do PPS-PR ao governo, Cesar Silvestri Filho defende novo projeto para o estado

Reprodução

Prefeito de Guarapuava aposta na organização partidária para viabilizar candidatura

Em entrevista ao jornal “Diário do Noroeste” (veja abaixo), de Paranavaí (PR), o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, um dos pré-candidatos do PPS do Paraná ao governo estadual, defendeu medidas estruturantes em todas áreas para melhorar o desempenho do estado.

Ele disse apostar na organização partidária do PPS para viabilizar o projeto da candidatura própria do PPS ao governo e no apoio de outros partidos.

Além de Cesar Silvestri (veja aqui), o PPS-PR lançou o nome do prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, ao Palácio Iguaçu em 2018. A escolha do candidato vai ser definida pelos filiados do partido.

Pré-candidato a governador, Silvestri defende um novo projeto de estado

Diário do Nordeste

Pensar o estado com medidas estruturantes em todas as áreas. Esta é a síntese do que defende o pré-candidato do PPS a governador do Paraná, Cesar Silvestri Filho, prefeito de Guarapuava. Ele esteve ontem em Paranavaí, quando visitou o DN e participou de um encontro partidário na Câmara de Vereadores.

Veja aqui o texto no site do jornal

Na área da infraestrutura, segundo ele é preciso debater estradas e portos, por exemplo. Também defende a parceria com a iniciativa privada como forma de conseguir os recursos necessários para obras. Citou exemplos de Guarapuava, cidade que administra desde 2013, reeleito em 2016.

Dentre os desafios do pré-candidato, está romper com a ideia cristalizada no Paraná de uma certa aversão à ideia de privatização. “Devemos debater o modelo, algo que seja positivo como acontece em vários estados”, sintetiza.

Para viabilizar o seu projeto de candidatura, Silvestri aposta na organização partidária. Lembra que o PPS está estruturado e administra 10% das cidades paranaenses. A partir dessa organização, espera buscar outros apoios políticos para viabilizar a candidatura.

Não será uma decisão fácil, concorda. Isso porque para pleitear o governo ele terá que renunciar ao mandato de prefeito, para o qual foi eleito no ano passado. Além dele, outro prefeito do PPS é pré-candidato. Trata-se de Marcelo Rangel, de Ponta Grossa.

A escolha do candidato passará por todos os filiados, explica o deputado federal Rubens Bueno. A ideia é que todo filiado possa votar entre os dois nomes. Bueno avalia que o PPS deverá ter candidato a governador e também a presidente da República. O nome nacional é do senador Cristovam Buarque (DF).

Deixe uma resposta