CIDADANIA23

PORTAL NACIONAL

Jordy começa a recolher assinaturas para CPI de Belo Monte

Zeca Ribeiro/Agência Câmara

Estimava é de que propina na usina some R$ 150 milhões, diz Jordy

O deputado federal Arnaldo Jordy (PPS-PA) começou a recolher nesta quinta-feira (24) assinaturas para propor a criação, na Câmara, de comissão parlamentar de inquérito para investigar o cartel formado por empreiteiras para disputar a licitação para a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

Na semana passada, a construtora Andrade Gutierrez assinou acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), onde executivos e ex-executivos da empreiteira admitem a formação de um complô para participar do empreendimento.

No acordo, empresas ou pessoas assumem a participação em um determinado crime e se comprometem a colaborar com as investigações. Em troca, ficam livres de condenação ou têm a pena reduzida.

No requerimento, Jordy menciona que desde 2015 o diretor-executivo da Camargo Correa já havia admitido, em acordo de delação premiada, que a empresa participou do cartel inclusive “com o pagamento de determinada contribuição”.

“São fartas as denúncias de irregularidades envolvendo uma das maiores obras do PAC o que exige do Congresso investigação severa dos fatos. A estimativa é de que a propina em Belo Monte some 150 milhões de reais”, justificou o autor do pedido de CPI.

A proposta prevê que o colegiado terá 34 membros titulares e igual número de suplentes. Se criada, a comissão terá prazo inicial de 120 dias para investigar as irregularidades envolvendo Belo Monte.

Para se criar uma comissão parlamentar de inquérito na Câmara são necessárias 171 assinaturas.

Deixe uma resposta